Camamu na Bahia – Praias, passeios e o que fazer

13438



Há quem a considere apenas um ponto de apoio às ilhas da Pedra Furada, do Campinho, Sapinho, Goió ou Grande, mas a verdade é que Camamu, fundada em 1562 às margens do Rio Acaraí, tem um charme muito especial. Construída em duas partes (alta e baixa), assim como a capital Salvador – de onde dista 348Km – suas ruas revelam coloridos casarios coloniais e toques de samba de raiz levados pela brisa suave. É como se o tempo voltasse a 1500 em uma viagem da qual ninguém quer sair.

Na cidade alta, o mirante e as antigas casas coloniais e igrejas centenárias misturam passado e presente, que também se confundem na cidade baixa, onde ficam o comércio farto, a Câmara, a cadeia e o porto de embarque para explorar as praias e ilhas da Barra Grande, Península de Maraú e Baía de Camamu. A diferença de nível de cerca de 40 metros oferece uma visão deslumbrante na parte alta, que tem ainda estreitas ruas tortuosas, herança da colonização portuguesa.



Apesar de ser uma das cidades brasileiras mais antigas, Camamu conta com boa infraestrutura de confortáveis hotéis e pousadas, porém com preços mais em conta do que nas cidades vizinhas. Pequenos bares e restaurantes servem pratos e petiscos à base de frutos do mar, onde é possível sentar-se calmamente para simplesmente esperar o tempo passar conversando com os amigos, sem pressa.

Na Baía de Camamu, a terceira maior do Brasil em volume de água (perdendo apenas para a de Todos os Santos, BA, e da Guanabara, RJ), as águas fundas e calmas aportam em ilhas de todos os tamanhos, praias, florestas ainda muito bem preservadas, verdadeiros tesouros ecológicos, e manguezais, onde, segundo reza a lenda habitaria o famoso Curupira, ser lendário de pés virados para trás que faria visitantes e moradores perderem a orientação no mangue.

Praias e ilhas de Camamu 

Ainda pouco explorado pelo turismo, o passeio de barco pela Baía do Camumu merece começar pela manhã bem cedinho, de barco, que pode ser alugado no Porto de Camumu ou na Barra Grande, ou de lancha. Na alta temporada há passeios coletivos. No entanto é difícil conseguir conhecer toda a baía em apenas um dia. Além dos lugares listados abaixo, quem quiser se aventurar mais para dentro da baía precisará de pelo menos mais um dia para conhecer outros lugares, como Tanque, Cajaíba, Barcelos do Sul, Ilha das Flores, Âmbar, Ilha Pequena, Rio Maraú e a Cachoeira de Tremembé.

Campinho

Nesse povoado a apenas 3Km de Barra Grande, o escritor Antoine de Saint-Exupéry, cuja obra mais conhecida é “O Pequeno Príncipe”, hospedou-se na década de 30. O local é ideal para a prática do mergulho por ter profundas águas muito calmas e límpidas, cercadas de recifes que abrigam centenas de espécies de peixes coloridos.

Ilha da Pedra Furada

A uma hora de barco de Camumu e 30 minutos de Barra Grande, uma rocha cavada naturalmente pela erosão dá nome a essa pequena ilha, cuja praia tem águas cristalinas e calmas. Há apenas um único restaurante que serve comidas típicas da região e uma fonte natural de água.

Ilha Grande

Como o próprio nome indica, é a maior ilha da região, com 4Km² e 1,5 mil habitantes. No extremo norte da ilha a Prainha é simplesmente deslumbrante, mas há várias outras praias muito bonitas ao seu redor. Como não há carros, vá com um tênis confortável para caminhar e conhecer o lugar com calma, que é belíssimo. Aproveite para passar a noite, já que no local há algumas pousadas bem confortáveis.

Ilha do Goió e Sapinho

Para quem faz o passeio de escuna a parada no povoado do Sapinho é obrigatória em algum dos restaurantes ou bares que servem peixe frito, camarões, siris, lagostas e moquecas maravilhosas, especialmente preparados com uma pimenta arretada. Bem de frente para o Sapinho fica a Ilha do Goió, para onde se vai através de um pequeno braço de terra. Lá, as praias são pequenas e desertas.

 

Gostou da praia Camamu?

Então compartilhe com seus amigos e conheça outras praias lindas abaixo.


 

 

Veja também: