Ilha do Campeche SC – Melhoras praias e Como Chegar

12069



Se você é um daqueles caras chatos, que acham que praia é tudo a mesma coisa, é porque você não conhece ainda a Ilha do Campeche. Não adianta, porque por mais que você seja rodado seus olhos vão brilhar com tamanha beleza e coisas legais de ver e fazer que existem na Ilha do Campeche, a única ilha do Brasil tombada como Patrimônio Arqueológico e Paisagístico Nacional. Bom, agora a coisa já mudou de figura, não é mesmo?



Sítios arqueológicos de Ilha do Campeche

A Ilha do Campeche chama a atenção, é claro, pelo estilo rústico e pitoresco, mas o maior charme da ilha com certeza está nas cerca de 150 pinturas rupestres protegidas pelos 21 sítios arqueológicos espalhados pelo local. Quase dá para ver os índios nativos agachados nas fogueiras enquanto cozinhavam seus mariscos ou com os olhos atentos e as mãos espalmadas nas pedras enquanto as linhas, cuidadosa e lentamente, tomavam forma geométrica, humana ou de animais.

No sítios os arqueólogos encontraram restos de ocupação como figueiras, artefatos, restos de alimentos e sepultamentos, além de um sambaqui e nove estações líticas, locais onde água e areia eram usadas para afiar artefatos utilizados como ferramentas ou armas.

Através destes restos descobriu-se que, na verdade, vários povos primitivos de caçadores, coletores e pescadores ocuparam a Ilha do Campeche ao longo dos tempos. Pontas de flecha e de lança, por exemplo, indicam a presença dos itamaracás, mas há também registros de ocupação pelos tupis-guaranis no ano 800 e também de caçadores de baleia já do século XVIII.

A ilha foi tombada pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional em 2000, e por isso a visitação é permitida apenas acompanhada por de guias especializados, que vão guiar você por trilhas de vegetação exuberante e fauna colorida. Além disso, o número de visitantes é limitado – assim mesmo, chega a 800 pessoas por dia, limite máximo permitido. Por outro lado, alguns caminhos são perigosos e o guia garante também a sua segurança. Lembre-se, no entanto, que dessas visitações a única coisa que você pode levar são fotos.

 

Belezas naturais surpreendem na Ilha do Campeche

O local, no entanto, tem ainda outra particularidade: entre as ilhas brasileiras de pequeno porte ela é a que tem a maior praia. A praia da Ilha do Campeche, que também conhecida como Praia da Enseada, tem 600 metros de areia muito branca e fininha, banhada por águas muito verdes e, prepare-se, geladas. A baixa temperatura da água, no entanto, não afasta os mergulhadores, profissionais ou amadores, que aproveitam a ótima visibilidade da água para ver a colorida fauna marinha bem de pertinho, por isso deixe o frio d elado e não esqueça seu snorkel. Também há aluguel de oxigênio para quem preferir.

A Ilha do Campeche em si é alucinante, a começar pela cor das águas calmas, completamente transparentes no rasinho e entre verde e turquesa ao ir para o oceano. A vegetação exuberante praticamente encosta na água em alguns pontos e em outros cria verdadeiros abrigos do sol. Por toda a praia, mas principalmente nas extremidades, conjuntos de pedras imensas formam pequenas piscinas e praias, transformam-se em trampolins e dão um toque de passado ao lugar que é quase mágico.

Como chegar na Ilha do Campeche

A melhor forma de chegar à ilha é dos barcos de pescadores que saem da Praia da Armação, no sul de Forianópolis, mas vá preparado, porque o mar é agitado e muita gente costuma enjoar. A dica é não se alimentar muito antes de embarcar e ingerir apenas coisas leves, como frutas, por exemplo.

Deixe para comer alguma coisa nos únicos dois restaurantes da Praia da Ilha do Campeche que, ao contrário do que você provavelmente imagina, têm o preço bem em conta. Claro que a especialidade são os frutos do mar, mas você também encontra bons pratos caseiros e até algumas massas bem saborosas. Na dúvida, leve seu lanchinho.

Como a ilha é tombada, as embarcações chegam na Ilha do Campeche que, na realidade, é a única área de livre visitação para turistas, para todo o resto é preciso o acompanhamento de guias. Para fazer as trilhas monitoradas é preciso pagar uma taxa que faria de acordo com a trilha escolhida e é usada para a manutenção da ilha, o pagamento da equipe de monitoramento e ajuda a compor o fundo de manejo da Ilha do Campeche. O passeio mais longo, no entanto, e também o mais caro, precisa ser agendado com antecedência.


 

 

Veja também: