Praias de São Jose da Coroa Grande – Pernambuco

42565



A cidade é pequenininha, na verdade uma das menores do estado. Em compensação seu próprio nome já indica a proporção da sua beleza: “coroa” é o nome dado à formação dos bancos de areia que emergem entre a praia e os muitos corais que formam piscinas naturais na maré baixa. Pronto, difícil não fazer a imagem mental desses paraísos que são as praias de São José da Coroa Grande. Complete a cena pondo muito azul no céu, muito branco na areia, muito verde na vegetação farta da Mata Atlântica e vários, muitos tons entre o azul e o verde na água cristalina. Formou.

A história de São Jose da Coroa Grande

Antes de ter a sua autonomia como cidade em 1958, São José da Coroa Grande era chamada de Puiraçu – que quer dizer exatamente “coroa grande” em tupi, nome mantido em homenagem aos antigos habitantes caetés. É uma cidade de pontos determinantes: é a última em direção ao sul, a mais povoada e a que tem a menor praia, bem escondida na chamada Costa Dourada de Pernambuco.



Da Matriz de São José, quase na beira da Praia da Coroa, a cidade cresceu bem pertinho da foz do Rio Una, que fez com que ela logo servisse de apoio ao transporte e ao escoamento da produção de açúcar das usinas e engenhos da região. Hoje essa proximidade é das praias de São José da Coroa Grande com o rio é um atrativo a mais para a grande quantidade de turistas que vai ao local todos os anos.

O que visitar em São Jose da Coroa Grande

Se por um lado as praias de São José da Coroa Grande são as maiores atrações, por outro algumas construções merecem ser visitadas, como a Igreja de São Benedito, construída pelos holandeses, demolida pelo senhor do engenho em 1961 e reerguida em homenagem a São João Batista.

O Museu do Una, que desde 2000 procura preservar a memória regional, sua cultura e sua fauna – inclusive com um dos dois únicos exemplares do peixe lua expostos do país, o outro em São Paulo – e o Engenho Morim, do século XVIII com linhas arquitetônicas originais nos prédios preservados: casa grande, estábulos, estrumeira, banheiro carrapaticida, casas de moradores e moitas, além das ruínas de uma capela.

 

Pontos que merecem ser visitados em São Jose da Coroa Grande

Se por um lado as praias de São José da Coroa Grande são as maiores atrações, por outro algumas construções merecem ser visitadas, como a Igreja de São Benedito, construída pelos holandeses, demolida pelo senhor do engenho em 1961 e reerguida em homenagem a São João Batista.

O Museu do Una, que desde 2000 procura preservar a memória regional, sua cultura e sua fauna – inclusive com um dos dois únicos exemplares do peixe lua expostos do país, o outro em São Paulo – e o Engenho Morim, do século XVIII com linhas arquitetônicas originais nos prédios preservados: casa grande, estábulos, estrumeira, banheiro carrapaticida, casas de moradores e moitas, além das ruínas de uma capela.

Summer Beach movimenta a cidade pequena

Em janeiro a cidade se transforma, é época do Summer Beach, um festival onde artistas renomados regionais e nacionais botam todo mundo para dançar forró e axé. Pode ser uma boa oportunidade para descobrir os sabores de São José, mas a verdade é que não é preciso desculpa para saborear os caranguejos, camarões, polvos e aratus servidos com batidas pitorescas nos mares da margem do rio.

Melhores praias São José da Coroa Grande

Que tal um passeio de jangada pelas águas transparentes, um mergulho com os peixinhos coloridos nas piscinas naturais, dar uma volta de caiaque ou pegar ondas perfeitas sem hora para ir embora? Embarque conosco pelas praias de São José da Coroa Grande e prepare-se para não querer ir embora.

Praia da Vila da Várzea do Una

Ondas enormes, principalmente entre abril e agosto, dão o tom do clima, chamando gente jovem bonita e sarada. Apesar de ser belíssima, a Praa da Vila da Várzea do Uma ainda não é muito conhecida pelos turistas e a maior parte de seus frequentadores são os jovens surfistas da região, moradores e pescadores.

O acesso à praia é meio difícil e o local, em si, é praticamente uma vila de pescadores com todo o seu típico charme: todo mundo se conhece e à noite conversa sentado na calçada. Há apenas pequenos restaurantes e sem hotéis. Vantagem: quem quiser pode optar pela água salgada do mar e a água doce do rio.

Praia de Gravatá

Essa é para quem gosta de praia deserta. Para chegar na Praia de Gravatá, a estrada é a mesma da Praia da Várzea, só que na pontezinha que corta o mangue é preciso deixar o carro e ir a pé durante uns 5 minutos até a praia. Lá você encontra uma praia de mar calmo e raso, praticamente deserta, ótima para quem quer esquecer a vida – ou ser esquecido.


Gostou da Praia de Gravatá?

Então compartilhe com seus amigos e conheça outras praias lindas abaixo.

 

Veja também: